quarta-feira, 21 de junho de 2017

Apresse-se

Antes que o bom senso chegue
O medo ataque
Os planos cobrem
O juízo aporte
A razão prevaleça
As prioridades gritem...
Seja meu

sábado, 17 de junho de 2017

Impedimento

A gente paga mais caro toda vez que é por algo já quitado.
Cada coisa que não deu certo e nos convence de que nunca dará.
Cada pessoa que não valeu a pena conhecer, e estende ansiedade aos próximos encontros fortuitos.
Cada experiência dolorosa que nos trava e impede de ousar em campo desconhecido.
A gente paga e dá tiro no pé quando se poupa do que ainda nem aconteceu, por medo.
Quando o incorpora, bem como as regras ditadas por ele, criadas por pessoas bem intencionadas e que nos amam, mas que também não têm como prever como a vida flui.
A gente paga pelo passado cada vez que não se permite viver o presente em plenitude.
A gente paga pela covardia, pelo excesso de zelo e desejo de controle.
A gente paga sem necessidade.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Baixista

Esse amor condenado
A nunca ser suficiente
Paixão
Danação
Frustração
Dilacera o coração da gente

Esse amor bem intencionado
Sem eira nem beira
Esse queira ou não queira
Tem conserto não

Esse inferno ao dar "adeus"
Amor em eterna gestação

terça-feira, 13 de junho de 2017

Prece à Morte

Prece à Morte

Deixa-me viver
Deixa-me ser cuidada e abandonada
Deixa-me ver a transformação do meu corpo
E das lentes com que os meus olhos enxergam o mundo

Deixa-me viver
Deixa-me escolher como gastarei meu tempo
Suarei a minha testa, ganharei meu pão
Deixa-me ver a cura e a sua vitória
Restaurar fôlegos, dar más notícias
Deixa-me lutar em vão

Deixa-me viver
Amar e ver o amor entre os dedos escorrer
Ver filho crescendo
Perder pais, ver perder o juízo
Pisar em outro chão

Deixa-me viver
Até não mais me reconhecer
Se eu clamar por você, não venha
Em cinco minutos, vou me arrepender
Deixa-me durar

E, quando vier
Venha num susto
Num golpe bem brusco
Porque o viver tem a sua dor
Mas infinitamente pior
É vislumbrar a sua chegada

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Dia dos Namorados

Eu quero o frescor
De um amor recém-nascido
Nu e cheio de possibilidades

Eu quero a sorte
De um amor ambidestro
E nada, nada modesto

Eu quero a rima
A cisma
E o que não combina

Eu quero a chegada
E a permanência
Até a próxima saída

Sonhadores

Os sonhadores não conseguem aceitar o mundo como é
Compadecem-se das crianças, dos animais e dos débeis mentais
Falam, escrevem, sussurram, esperneiam, gritam
Só não passam essa existência sem existir
São resistência

Os sonhadores nem sempre dão conta de realizar
Mas inspiram, instigam, energizam, movem os fazedores
Que podem até ser mais ricos, reconhecidos, aplaudidos
Pé no chão, que têm, olhos nos outros, que têm
Os sonhadores só se deslumbram de ver o sonho acontecer

Passam por loucos, os pobres
Motivo de chacota, os doidos
Não ganham crédito, são estranhos
E ao longo da história, ganham outro título:
"Visionários"

sábado, 10 de junho de 2017

Conselho

Se não fluir
Deixa ruir

Relacionamento
É esforço a dois

Se só um rema
A canoa gira em torno
De si mesma

E não chega a lugar nenhum